15/12/2014

ANÁLISE: EPISÓDIO 23

||||
   
E aí, coleguinhas do Sweet Amoris, como estão? Andei meio sumida, né? Capitão Óbvio. Infelizmente minha internet aquela linda ficou fora do ar quase a semana toda, então vocês ficaram sem postagem (me desculpem!) e eu fiquei sem a imagem no Amor Doce a menos que eu gaste 48942378423 de $, todos chora ;-;. Mas vamos ao que interessa, o episódio 23 saiu e eu vou falar o que eu achei e no próximo post falarei sobre minhas teorias pro episódio 24. Vale ressaltar que ESSE ARTIGO CONTÉM SPOILERS.



Minha Opinião - Episódio 23


  Cenário: Eu gostei dos novos cenários na casa do Nathaniel, tudo muito bem feito e bonito.

               Duração: Sem sombra de dúvidas, foi o episódio mais longo produzido até hoje. Gastei 1000 PA's pra concluí-lo, isso porque não me perdi muito nos momentos em que deveria encontrar alguém. Aliás, foi um ponto  negativo também, porque eles exageraram nesses objetivos de encontrar uma pessoa na escola fazendo você dar voltas infindáveis, uma vez é perdoável, mas duas, três... Achei um pouco irritante.

               Enredo: Ao mesmo tempo que é o ponto mais forte, é o mais fraco também (da mesma forma que a duração do episódio). A história toca num assunto muito sério: violência doméstica. Nathaniel realmente apanhava do pai, por motivos banais e não era simples tapinhas, o personagem era realmente espancado em casa por coisas supérfluas. Francis descontava todas as suas frustrações em seu filho, algo que, infelizmente, acontece na vida real em famílias desestruturadas. Nathaniel mostra a reação de boa parte das vítimas desse tipo de violência: o silêncio. Seja por amor ou medo, a maioria das pessoas que sofrem abusos não denunciam, deixando o agressor impune. A história desse episódio mostrou tanto o lado da vítima (Nathaniel) quanto o de alguém de fora descobre o ato (docete), as ações dos dois lados são questionadas de um ponto de vista bem realista. Isso foi algo elogiável da parte da beemoov, porque é um assunto delicado que foi tratado com seriedade mesmo em um game, mostrando as atitudes corretas que temos que ter. Violência doméstica pode estar acontecendo com qualquer um, inclusive com alguma jogadora do Amor Doce que se identificou plenamente com o caso do Nathaniel, que se antes não sabia o que fazer, agora tem conhecimento.
               O ponto fraco foi o episódio, em alguns momentos, ser bem arrastado, achei a presença de Dake totalmente irrelevante para o enredo, estando ali apenas pra gastar PA's. Entendo que, talvez, os roteiristas quisessem dar um "alívio" cômico pra história séria de Nathaniel, mas não me convenceu. Diálogos bobos, objetivos aleatórios, encontros nada a ver... Eles esticaram muita a história por esse lado. Nesse momento você liga o seu "modo automático" e passa os objetivos correndo só pra voltar ao enredo principal focado em Nathaniel.

               Relevância pra história do Amor Doce como um todo: O episódio abriu portas pra um formato de histórias focado na vida do paquera não só dentro da escola, mas no seu cotidiano, em casa com sua família. Achei interessante começarem com o Nathaniel, porque depois de uma série de episódios em volta de Castiel e Debra bate três vezes na madeira pra aquela praga nunca mais voltar! manter a atenção no seu rival foi uma ideia boa, até porque, de todos os paqueras, Nathaniel é o mais comum e com a história menos interessante (na minha opinião). A minha forma de ver o loiro mudou bastante e positivamente. Apesar de gostar dele, realmente o achava um personagem sem-graça comparado com a personalidade impactante dos outros paqueras, mas agora, ele parece mudar drasticamente, o que despertou muito o meu interesse pelo seu desenrolar das coisas.
               Será bom agora se fosse explorado a relação Castiel com os pais, que querendo ou não ele sente muita a ausência deles por mais que negue; Lysandre e Leigh, tem uma relação de respeito mútua, mas distante com seus pais; Armin e Alexy, a forma que lidam por serem adotados, se tem interesse em conhecer os verdadeiros pais (não significa que eles irão aparecer, acho inviável e iria parecer novela mexicana); Kentin e o respeito e ao mesmo tempo pressão que sente por parte do pai de ter sempre comportamento de "homem"... E por aí vai. Vamos aguardar.

               Ganchos para o Episódio 24: As pontas deixadas foram muitas e confesso que, assim como comentei com a Dupra quando terminei o episódio 23, fazia muitos, mas MUITOS episódios mesmo que eu não esperava ansiosamente pra saber a conclusão dos fatos (e olha que acompanho e tenho que esperar os lançamentos dos episódios desde o 11 que foi a corrida de orientação) acho que o último episódio que me fez ficar pensando e elaborando um milhão de hipóteses, verificando sempre no site francês e acompanhando o progresso de criação, foi a conclusão da saga "Debrah" (que pra mim terminou de forma muito legal e elaborada, mas as imagens deixaram muito a desejar). Sobre essas pontas soltas comentarei no próximo post sobre teorias pro episódio 24. 

               Imagens: Simplesmente P-E-R-F-E-I-T-A-S. Capricharam grandemente nas imagens, todas são lindas, bem iluminadas, com cenário de fundo incrível e nuances de cores muito bem escolhidas. Cada situação, com cada personagem foi escolhido no momento certo e bem distintas entre si, diferente de uma tendência que surgiu há alguns episódios de serem as mesmas imagens, mudando apenas as feições e as roupas para trocar o paquera (o que pra mim, foi ofensivo, me senti como se a Beemoov achasse que somos idiotas pra não perceber que é um ctrl+C ctrl+V violento, fora que tira sua vontade de fazer o replay livre pra conseguir mais imagens) mas dessa vez, aplaudi de pé, imagens dignas de episódios especiais (tirando natal que nos dois últimos anos foi bem decepcionante) espero que a Beemoov e a Chino continuem a manterem esse nível de qualidade nas imagens.

               



               VEREDICTO FINAL: Positivo! Apesar de ter pequenas falhas, o episódio é muito bom e fazia muito tempo que não empolgava. Apagou a lembranças ruins e o gosto amargo deixados pelo episódio 22 que pra mim foi o mais monótono e de pouca relevância (tirando o episódio do Shopping com Dake e Lety). O enredo principal é bom, os diálogos também e a interação com os personagens foi muito bem pensada. Valeu a pena os quase seis meses de espera. Se a troca de roteirista foi um dos responsáveis pelas mudanças de ares do jogo, eu aprovo e assino embaixo. Que venha o episódio 24, mantendo o ritmo acertado do 23.



~ * ~

               Então é isso galerinha, depois de um longo e tenebroso inverno eu voltei (mas semana que vem viajo, não me matem ;-;). Espero que tenham gostado do post, comentem, sigam o blog e me adicionem no amor doce @Alaninha93.
               Grande abraço a todas vocês e nos vemos no próximo post \o\

4 comentários:

  1. Quando vc vai postar as teorias? :3 muito ansiosa

    ResponderExcluir
  2. Uma amiga minha gastou apenas 600 pas sem ajuda de vídeo, fóruns, nada! Não faço ideia como ela conseguiu essa proeza u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus, os paqueras não fugiram dela como fugiram de mim quando precisei encontrar eles então HUE

      Excluir

Antes de comentar...

1. Não é permitido fazer ofensas de qualquer nível, e isso é válido tanto para os leitores quanto para as postadoras em si.
2. Não é necessário enviar duas vezes a sua mensagem. Nós vemos, lemos e tentamos responder todas que são mandadas!
3. Não é permitido flood, spam, links maldosos ou qualquer coisa parecida.
4. Aceitamos sugestões para as postagens ou atualizações que esquecemos de colocar em postagens antigas ou recentes.
5. Seus créditos não estão no post ou em alguma parte do blog? Nos avise imediatamente, mas com educação; pois não fazemos isso de propósito.
6. Leia toda a postagem com atenção antes de comentar algo sobre.
7. Recomendados que não dê suas informações pessoais, principalmente e-mail e endereço, a qualquer pessoa mesmo que essa diga ser da administração.
POR FAVOR, NOS AJUDE NÃO ENVIANDO A MESMA MENSAGEM MAIS DE UMA VEZ.